Conectados com o Criador

O apóstolo João nos fala de algumas consequências na vida de alguém que anda em verdadeira comunhão com Deus.

1) Afasta-se do mundo (2:15-17). Existem dois amores. Eles são antagônicos - o amor ao mundo e o amor do Pai. Quando João fala do mundo, ele refere ao sistema corrompido das circunstâncias que nos cercam, regido pelo príncipe deste mundo (João 12:31). A palavra “cobiça” significa “desejo ardente de possuir ou conseguir alguma coisa”.

“Cobiça da carne”, portanto, é o desejo desenfreado pelos prazeres que a carne pode oferecer. Os que são dominados pela cobiça da carne buscam o prazer e a vanglória a qualquer custo. A “cobiça dos olhos” está ligada ao desejo desenfreado de possuir coisas, por isso, na sequência, vem a “ostentação dos bens”, que tem por trás a necessidade de auto-afirmação. Quem ama este sistema (cobiça e ostentação) não alcança o amor do Pai, pois são dois amores, tão distintos quanto água e óleo.

2) Não se deixa enganar (2:18-19). João fala de um sinal que marcará a última hora - é o aparecimento do anticristo, a encarnação de Satanás. Porém, ele se refere principalmente aos muitos anticristos que estavam surgindo; eram os gnósticos, que negavam a encarnação e a divindade de Cristo, entre outras heresias.

Ainda hoje, no entanto, os anticristos estão atuantes. De onde eles surgem? “Eles saíram do nosso meio…” (v 19). São pessoas que conhecem a Bíblia. A Bíblia é a mãe de todas as heresias. A partir dela, pessoas astutas e perspicazes podem construir qualquer crença. Não se deixe enganar! Corra para a fonte de toda a verdade, que é o próprio Jesus. Leia as escrituras antes de fazer qualquer pesquisa em livros ou internet!

3) Conhece a verdade (2:20-23). A palavra “unção” tem a mesma raiz de “untar”. Quando uma forma é untada com óleo, ele impede que a massa grude. Portanto o óleo faz o papel de separação. No sentido espiritual tem a ver com a separação que o Espírito Santo, representado na Bíblia pelo óleo, faz entre o cristão e o sistema do mundo.

Hoje em dia nega-se o Filho quando o homem, e não Cristo, se torna o centro do evangelho, quando a mensagem não tem cruz! Então, por que os que conhecem a verdade caem na mentira? Porque foram seduzidos pela vontade própria e, assim, vão ao encontro de quem lhes diga o que querem ouvir. Porém, quem está conectado com Deus tem esse óleo, o Espírito, que dá capacidade para discernir entre o bem e o mal.

4) Permanece no que ouviu (2:24-26). O maior desafio de todo cristão não é começar, mas permanecer no caminho do evangelho. João nos dá um alerta: “... Cuidem…”.  A instabilidade e a inconstância são próprias da nossa natureza humana e decaída. Conversão não é um evento, mas uma caminhada! Só os que perseveram nela até o fim é que têm a promessa da vida eterna (Mateus 24:13).

Todo cristão, depois de dar o passo inicial para seguir Jesus, vai passar pelo deserto, a zona intermediária entre o nascimento e a maturidade - decepções, traições, atração pelas coisas do mundo, frieza espiritual, engano doutrinário, etc. Toda proposta de um caminho mais fácil é ilusão. Mas o fim de tudo não é o deserto, é Cristo!

5) É ensinado pelo Espírito (2:27). A unção é a presença do Espírito Santo em nós. Jesus disse que Ele, o Espírito, nos ensinaria e faria lembrar de todas as coisas (João 14:26). Isso não quer dizer que não devamos ouvir os mestres que Deus estabeleceu para ensinar na Igreja; o que João enfatiza é que todos nós, por meio do Espírito, podemos entender a palavra.

 Dentro de cada um já existe as respostas para todas as dúvidas e questionamentos. O Espírito nos dá o discernimento para sabermos o que é certo e o que é errado. A unção nos ensina, nos guia e orienta no caminho certo. O que precisamos é aprender a ouvir a voz do Espírito. A “unção” nos separa (untar) do padrão do mundo. A sensibilidade espiritual que precisamos é determinada por essa separação.  

6) Não será envergonhado (2:28-29). Permanecer em Cristo é a condição para nos encontrarmos com Ele na Sua segunda vinda. Nada mais lógico! Como uma noiva estará ansiosa para receber seu noivo se seu coração não estiver nele?

Permanecer nEle é praticar a justiça. A prática da justiça é a manifestação da essência de Deus. No dia em que Jesus voltar os que estiverem praticando a justiça não serão envergonhados. A Bíblia diz o que vai acontecer no dia do casamento do Cordeiro (Jesus) e a Sua noiva (Igreja): “Pois chegou a hora do casamento do Cordeiro, e a sua noiva já se aprontou. Para vestir-se, foi-lhe dado linho fino, brilhante e puro. O linho fino são os atos justos dos santos” (Apocalipse 19:7-8). Quem não tiver essas vestes (atos de justiça) será envergonhado, e não poderá participar do casamento!

Esteja preparado. Não seja envergonhado. Permaneça nEle, na prática da Justiça. Não arrefeça; não desista; prossiga. Não espere recompensa. O que você recebeu de graça, dê de graça. A recompensa será o casamento com o Noivo, Jesus!

Baixe a
apresentação