Quem Confia se Entrega

Ao concluir sua primeira carta, João declara o objetivo para o qual a escreveu - “… Para que vocês saibam que têm a vida eterna”. Jesus disse: “Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17:3). Conhecer Jesus é a própria definição de vida eterna! “Quem tem o Filho, tem a vida…” (v 12). Trata-se de vida espiritual, plena, divina. A palavra é zoe (do grego), diferente de bio, que é vida física. É resultado de uma relação íntima com o Criador e Pai. Quem tem essa confiança, se entrega de maneira irrestrita, o que lhe permite experimentar o sobrenatural:

 

1) Suas orações são ouvidas (I João 5:13-15). A verdadeira relação com Deus implica em renúncia total da vontade própria. Assim, se a minha vontade é a Deus e a minha oração concorda com Ele, é impossível não ser ouvido! Muitos cristãos acham que oração é pedir que Deus faça as suas vontades. Fazem propósitos, jejuns, votos, entre outros “sacrifícios” a fim de serem ouvidos. Mas tudo isso não passa de penitência e autoflagelo, na intenção de chamar a atenção de Deus para si, como se Ele fosse o seu empregado.

Porém, quando oramos em sintonia com a vontade dEle, Ele nos ouve (v. 15). A palavra é temos, e não teremos. Quando oramos segundo a vontade de Deus, podemos ter certeza (fé) de que já temos, já está em nossa posse aquilo que pedimos, mesmo que os sintomas ou as circunstâncias mostrem o contrário.

 

2) É agente de salvação (I João 5:16-17). Deus atende a oração intercessória em favor dos nossos irmãos. É vontade dEle que as pessoas se arrependam e se reconciliem com Ele; então, se sabemos que Ele nos ouve, sabemos que temos o que dEle pedimos (v 15). O contexto refere-se a pessoas que pecaram e se desviaram do caminho (v. 16).

Por outro lado, existe o pecado que leva à morte, pelo qual não devemos orar. É quando a pessoa, tendo recebido a iluminação do evangelho, deliberadamente e conscientemente rejeitou a salvação, negou o Espírito Santo (Hebreus 6:4-6). Mas este não é o caso da grande maioria. Quantos se desviaram porque esfriaram, enfraqueceram na fé e voltaram ao pecado! Essas pessoas precisam voltar a crer no perdão gracioso de Deus e serem livres do espírito de acusação!

Quando a Igreja ora em favor delas, está orando segundo a vontade de Deus, e, por isso Ele responde, pois não quer que nenhuma ovelha se perca! (Mateus 18:10-14). Portanto, se tem uma oração que Deus certamente responde é esta! Quando vivemos como corpo, sentimos dor pelo membro doente ou ausente. A intercessão com dor sempre tem resposta!

 

3) É protegido (I João 5:18-19). Quem é nascido de Deus não está no pecado. Pode até cair no pecado, mas, se cair, não permanece nele, logo se levanta, confessa com sincero arrependimento na firme decisão de não mais praticá-lo, e prossegue em posse da graça. Esta é a simples razão pela qual o Maligno não pode tocá-lo! “Aquele que nasceu de Deus” refere-se a Jesus. Jesus protege os que não estão no pecado. O pecado (não confessado) é a única porta de entrada para o Maligno.

Nosso problema não é o Maligno, Jesus já o venceu (I João 3:8). O problema está em nossa própria carne, inclinada ao pecado, quando dá lugar ao Maligno. Paulo escreve: “... Submetam-se a Deus. Resistam ao diabo, e ele fugirá de vocês” (Tiago 4:7). Submeter-se é obedecer, é não dar lugar à carne, à vontade própria. Isso é guerra espiritual! Obediência e vida de santidade é que faz o Diabo fugir! Jesus promete que nada nos causará dano (Lucas 10:19).

 

4) Não cai no engano da idolatria (I João 5:20-21). O sistema do mundo, regido pelo pai a mentira, é repleto de aparências, de boas propostas e filosofias de vida, cujo engano passa despercebido aos incautos. Jesus, porém, é a verdade (João 14:6). Ele é o verdadeiro Deus e a vida eterna. Por isso João nos exorta a nos guardarmos dos ídolos. Ídolo é um falso deus. O ídolo (falso) quer tomar o lugar de Deus (verdadeiro).

Muita coisa com aparência boa está sendo oferecida à igreja. São os ídolos do coração (Ezequiel 14:3). O falso é sempre mais barato! É a proposta do mais fácil, atraente, adequado ao ego. Paulo escreve: “... Daqui a um tempo o povo não vai mais ter estômago para ensino sólido, no entanto vão se encher de alimento espiritual estragado - mensagens cativantes que combinam com suas fantasias. Eles vão virar as costas para verdade, vão trocá-la por ilusão” (I Timóteo 4:3-4 - A Mensagem).

Jesus deixou claro que não é possível servir a dois senhores. Verdadeiro + Falso = Falso. É muito comum hoje vermos pessoas “crentes” que continuam na prática do pecado (fornicação, adultério, pornografia, mentira, ira, desonestidade, roubo…) sem nenhum senso de culpa. Estão enganadas, iludidas pelos ídolos do coração. Só Jesus é o verdadeiro Deus, - “Nós estamos naquele que é o Verdadeiro, em seu Filho Jesus Cristo”.

Baixe a
apresentação