Chegou a hora de decidir!

Mateus 7:21-27

Dizem que no Brasil tudo vira meme. Os acontecimentos históricos, catastróficos, caretas de artistas, jogadores e muito mais formam os famosos meses, gifs e figurinhas que circulam pelas redes sociais. O brasileiro tem uma criatividade incrível de levar as situações da vida com bom humor. Podemos ver a mesma criatividade de Deus na Bíblia. O autor da criatividade, o Criador de tudo fala  de forma criativa, através de parábolas, que são analogias. Deus tem esse potencial de alcançar o coração das pessoas, através do contexto que estão vivendo, a fim de que elas entendam a sua palavra. 

Uma das parábolas de Jesus, encontramos no livro de Mateus: “Saber a senha correta - por exemplo, ‘Senhor, Senhor’ - não levará vocês a nenhum lugar comigo. O que se requer é obediência, é fazer o que meu Pai deseja. Posso até ver a cena: no juízo final, milhares vindo em minha direção e se justificando: ‘Senhor, nós pregamos a Mensagem, expulsamos demônios, e todos diziam que nossos projetos eram patrocinados por Deus’. Sabem o que eu vou responder? Vocês perderam a oportunidade. Tudo que fizeram foi me usar para virarem celebridades. Vocês não me impressionam nem um pouco. Fora daqui!’. As palavras que digo não são como meros adendos ao seu estilo de vida, como a reforma de uma casa, que resulta em melhora de padrão. Elas são o próprio alicerce, a base da sua vida. Se vocês puserem essas palavras em prática, serão como pedreiros competentes, que constroem sua casa sobre a solidez da rocha. A chuva cai, o rio avança, e o vento sopra forte, mas nada derruba aquela construção. Ela está fundamentada na rocha. Mas, se vocês usarem as minhas palavras apenas para fazer estudo bíblico, sem nunca aplicá-las à própria vida, não passarão de pedreiros tolos, que constroem sua casa com sobre a areia da praia. Quando for atingida pela tempestade e pelas ondas, ela irá desmoronar como um castelo de areia’’  (Mateus 7:21-27 -  Versão “A Mensagem”).

Jesus explicou, por meio de uma parábola, o que representava construir a casa na rocha e a casa na areia. Nesta analogia do Mestre um personagem prudente representa a pessoa que ouve a palavra de Deus e pratica (Mateus 7:24). Já o segundo personagem, o insensato, representa a pessoa que ouve a palavra de Deus e não a põe em prática (Mateus 7:26). Está bem claro que, toda pessoa que pratica a palavra de Deus tem condições de resistir às dificuldades, decisões e os desafios da vida. Os momentos difíceis serão inevitáveis, mas aquele que construiu a sua casa na Rocha, que é Cristo, conseguirá permanecer de pé porque a sua estrutura está bem fundada.

Na série dos meses de agosto e setembro, estamos entendendo que chegou a hora de mudar muitas coisas em várias áreas da nossa vida. O tema de hoje fala de decisão. Chegou a hora de decidir! Mas decidir o quê? Decidir andar firmado na rocha em nossos relacionamentos: namoro.

Nossa vida é cercada por relacionamentos, não há como fugir deste contexto e da realidade de vida. A pessoa que se isola é porque está com alguma dificuldade nos relacionamentos ou doente fisicamente. Todos os relacionamentos são uma via de mão dupla, existe uma troca de experiências, sensações, sentimentos, informações, e nunca podemos garantir como o outro lado vai reagir a essa interação. É através destes relacionamentos que nos apaixonamos e conhecemos uma pessoa especial, que faz brilhar nossos olhos. Quando estamos gostando de alguém, temos sentimentos de amor pela outra pessoa, mas precisamos tomar cuidado para não perdermos nossa objetividade. Deus é a única pessoa que pode pensar objetivamente, ou seja, Ele faz decisões baseadas no entendimento completo da situação. Por isso, se estamos fundamentados na rocha, com o coração e os sentimentos em Cristo, Ele é capaz de nos direcionar nesta área. 

 

  1. Decidir obedecer - “O que se requer é obediência, é fazer o que meu Pai deseja” (Mateus 7:21 Versão a Mensagem).

 

O significado de obediência no dicionário é: submeter-se à vontade de. Nós entendemos que obedecer a Deus é submeter-se à vontade dEle, nada mais e nada menos do que ser dependentes dEle. Entender o propósito de Deus para um relacionamento e um futuro casamento é um ato de decidir obedecer, agir como um adolescente e jovem fundamentado na rocha. A Bíblia dá algumas dicas e instruções com quem eu devo me casar: 

“Não se tornem parceiros dos que rejeitam Deus. Não há como fazer parceria entre o certo e o errado. Não é parceria: é guerra” (2 Coríntios 6:14 Versão a Mensagem).

“Quem não é espiritual não pode receber os dons do Espírito de Deus, não tem essa capacidade. Os dons de Deus lhe parecem tolice. Só o espiritual pode reconhecer o Espírito - o Espírito de Deus e o espírito humano em plena comunhão” (2 Coríntios 2:14 Versão a Mensagem).

As instruções que Deus nos dá a respeito do casamento são para aquelas pessoas que acreditam e para as que não acreditam. O fato é que é isso mesmo que vai acontecer, quer você acredite ou não. 

Em Efésios 5:21-33, Paulo nos ensina sobre atitudes práticas nos relacionamentos. Um desses ensinamentos é como o marido deve amar sua esposa, com o amor ágape, aquele tipo de amor que não busca seus próprios interesses, é um amor desinteressado, puro e genuíno. É o mesmo amor que Cristo tem pela igreja, sua noiva. Então se um homem não receber este amor em seu coração, será impossível ele a amar com este entendimento. 

Para as mulheres, Paulo diz que devem ser submissas a seus maridos. A mulher que não conhece a Jesus, dificilmente será essa mulher auxiliadora do seu marido, ainda mais no mundo da independência feminina que vivemos. Ela será também incapaz dessa submissão sem o Espírito Santo em sua vida.

“Confie no Eterno do fundo do teu coração; não tente resolver tudo sozinho. Ouça a voz do Eterno em tudo que fizer, aonde for. Ele manterá vocês no melhor caminho. Não pense que você sabe tudo. Corra para o Eterno! Fuja do mal!” (Provérbios 3:5-7 Versão a Mensagem).

Decidir com quem você vai passar o resto de sua vida é uma decisão super importante, que precisa estar fundamentada na rocha, para que as tempestades, as dificuldades e os desafios do dia a dia não abalem e não destruam este relacionamento. Deus se preocupa com isso muito mais do que você! Procure agir como Ele recomenda.

 

  1. Decidir entender a oportunidade - “Sabe o que eu vou responder? Vocês perderam a oportunidade” (Mateus 7:23 Versão a Mensagem).

 

O amor é paciente, precisa de tempo e oportunidades. É um processo de crescimento. Durante o namoro procurem estar juntos como amigos, com a galera, nos rolês, em variadas situações do cotidiano. A paixão tem pressa em se envolver romanticamente e medo de perder a pessoa. 

O amor não procura seus interesses. A pessoa apaixonada pensa que está suprindo as necessidades do seu parceiro quando, na realidade, as suas necessidades estão sendo supridas egoisticamente. 

 

  1. Decidir colocar em prática - “Se vocês puserem essas palavras em prática, serão como pedreiros competentes, que constroem sua casa sobre a solidez da rocha” (Mateus 7:25 Versão a Mensagem).

 

“Filhos, façam o que seus pais mandarem. É bem por aí mesmo! Honre pai e mãe, é o primeiro mandamento que traz uma promessa: para que possa viver bem e ter uma vida longa” (Efésios 6:1-3 Versão a Mensagem).

A bíblia é clara na consequência em decidir obedecer ou não aos seus pais. Melhorar a vida com seus pais é viver a vida do ponto de vista deles. A nossa tendência é ser egoísta e ver somente a nossa vida, você já parou pra pensar na situação que seus pais estão vivendo no momento? Seja mais sensível às necessidades deles e procure entendê-los. Se eles continuarem proibindo, seria aconselhável terminar o namoro. Confie que Deus está cuidando da sua vida nesta área.

A sociedade colocou um padrão de namoro que difere dos padrões de Deus, e pra isso você precisa agir de acordo com aquilo que você decidiu estar fundamentado. Um relacionamento onde o casal procura suprir seus interesses, o menino geralmente busca a intimidade sexual e a menina quer um compromisso emocional. Conscientemente ou não, cada um tenta inclinar a balança para o seu lado. Porém um relacionamento firmado na rocha, há cooperação mútua entre o casal.  A sua motivação deve ser outro-centralizada e não auto-centralizada. Quando há um compromisso nos padrões de Deus, o valor da outra pessoa é prioritário. Se Deus achou tão valiosa a vida de uma pessoa a ponto de entregar a própria vida, então cada um deve estar pronto a entregar sua própria vida pelo outro. 

 

Conclusão:

Quando estamos analisando alguma coisa para comprar, primeiro pesquisamos e avaliamos, se o produto for da internet olhamos os comentários, perguntamos para algumas pessoas se o site é confiável. Se for loja física fizemos o mesmo, procuramos promoções, vemos o um material barato mas de boa qualidade, porque entendemos que o barato sai caro. Queremos saber se vai valer a pena. Você deve confiar e construir sua vida e seu relacionamento na rocha, que é Jesus. Fazer uma pesquisa sobre a pessoa que você está interessada, analisar as atitudes dela, se condizem com as atitudes de uma pessoa que vive o mesmo fundamento de fé que você. Lembre-se que a decisão está em suas mãos. Você tem o poder de escolher o que plantar, mas não pode escolher o que colher!



 

Baixe a
apresentação