Chegou o Tempo de Incendiar por Vidas

Vivemos um tempo difícil de manter vínculos saudáveis, íntegros e verdadeiros. A falta de comprometimento é uma epidemia que aumenta a cada dia e tem afetado muitas pessoas no meio social. A nova geração não aceita ser contrariada, criticada ou confrontada. Esta é uma geração que pensa cada vez menos nas pessoas e mais si. Amizades consistentes, profundas e duradouras ficaram mesmo no passado.

Muitas pessoas querem ser vistas e lembradas, mas não conseguem lidar com suas emoções e quando alguma situação de conflito aparece, se chateiam, se fecham, ficam “de mau”. Descontam suas frustrações nas pessoas, agem como crianças que fazem pirraça quando não ganham o que querem. Outros preferem o anonimato, não se envolvem. Assim é o sistema do mundo, assim é todo aquele que não nasceu de novo. Assim é todo aquele que não está cheio do Espírito Santo. “...É necessário que vocês nasçam de novo. O vento sopra onde quer. Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem nem para onde vai. Assim acontece com todos os nascidos do Espírito" (João 3:7-8).

O mal do século assola essa nova geração, a perda do sentido da vida e a depressão se multiplicam a cada dia. A sociedade está em colapso, são problemas que aparecem de todos os lados: As instituições de ensino clamam por soluções que não vêm. Os jovens estão submersos no mundo das drogas e da criminalidade. Os bares e boates, aprisionam pessoas à uma vida desgraçada. As calçadas e sinaleiras estão cheias de pedintes. As famílias sofrem com os resultados de um sistema mal estruturado.

Pela maneira que o mundo vem caminhando, não parece que as coisas irão melhorar. Pedro escreve para a Igreja, alertando que eles deveriam se preparar para o momento que estavam vivendo e também o que viria.

 

1. Somos escolhidos e restaurados para receber uma herança (v. 1-4)

Todos nós vivíamos aprisionados em alguma área da nossa vida, não obedecendo a Deus. E por isso colhemos várias feridas em nosso interior e algumas afetaram nosso comportamento. Mas, o Evangelho tem poder para mudar vidas. Deus tem escolhido e restaurado pessoas, para que obedeçam, através de seu Espírito. Aqueles que têm fé são guardados por Deus para a sua volta, e tem seu foco no Reino. “Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo” (1 Coríntios 11:1).

 

2. Alegria que sobrepõe as tristezas (v. 6-9)

Saber que Deus nos ama e quer que tenhamos a eternidade ao seu lado é motivo de grande alegria. Situações do dia a dia podem nos entristecer. Não tem problema ficar tristes pelas provações, mas tem problema deixar que esses sentimentos comandem nossas atitudes. Muitos têm uma fé que não pode ser comprada com nenhuma riqueza ou oferta, outros se vendem por tão pouco. As provações não são ruins, são para provar o quanto estamos em Cristo. E a fé genuína resulta na salvação de almas. "O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo. "O Reino dos céus também é como um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou" (Mateus 13:44-46).

 

3. Quem governa sua mente governa suas ações (v. 13-21)

Não somos salvos por obras, mas para as obras. Éramos escravos do pecado, agora somos livres em Cristo. Mas infelizmente para muitos esta liberdade se transformou em escravidão do comodismo, suas mentes não estão preparadas para ação e santificação. O evangelho nos libertou do pecado mas nos sentenciou ao serviço, só quem obedece a Jesus consegue negar a si mesmo e tomar a cruz. Nessas horas fica nítido que Deus amou o mundo todo, mas nem todo o mundo o amou, pois quem ama obedece. As pessoas sabem o que devem fazer, mas não fazem porque estão com suas mentes presas na maneira de viver que tinham, sem o conhecimento de Cristo. O padrão é Cristo, sua graça gera temor naqueles que são alcançados. “O meu mandamento é este: amem-se uns aos outros como eu os amei. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno (João 15:12-14).

 

4. Transformados para amar (v. 22-25)

Aquele que crê em Jesus sofre uma metanóia, muda de comportamento. Ele ama as pessoas sinceramente e as considera sua família. A maior prova da regeneração na vida de uma pessoa está no que Cristo faz através da vida dela. O quanto ela se entrega pelas pessoas, o quanto ela serve, o quanto ela abre mão de si mesma. Tudo o que fazemos para essa vida vai passar e ser esquecido, mas a palavra do Senhor dura para sempre. "O Rei responderá: ‘Digo-lhes a verdade: o que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram’ (Mateus 25:40).


 

Assista o culto completo

https://www.youtube.com/watch?v=hNZDpcqF6cA

Baixe a
apresentação