Conexões Fortalecem

A Igreja é um ambiente espiritual, e todo ambiente tem uma atmosfera. O que determina a atmosfera é o que está no ambiente. Portanto, se este ambiente é ocupado por pessoas cheias do Espírito de Deus, entusiasmadas, a atmosfera será de fé, ânimo, alegria, vida, estímulo, coragem e força…

Nenhum cristão pode viver desconectado desse ambiente de fé e encorajamento! Por que os irmãos da Igreja primitiva estavam sempre conectados? - “Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração” (Atos 2:46). O contexto de perseguição os levava a essa prática espontânea, pois precisavam de proteção e encorajamento mútuos.

A liberdade religiosa de hoje faz com que muitos cristãos caiam na sutil armadilha de pensar que podem andar sozinhos! Qualquer motivo é desculpa para não congregar ou abandonar a comunhão. Sem perceber, no entanto, de forma lenta e gradativa, vão enfraquecendo na fé até se apagarem totalmente, como uma brasa fora do braseiro. No contexto do mundo ocidental, por conta da ausência de perseguição e o relativo conforto material, a consciência de interdependência precisa ser muito mais intencional. 

 

Um ambiente de encorajamento

A Bíblia diz: “Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia” (Hebreus 10:25). A palavra “encorajar”, no grego, é parakaleo, que significa “chamar para perto”, e tem o sentido de “consolar”. Este é o papel do Espírito Santo, mencionado por Jesus - “E eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Conselheiro para estar com vocês para sempre, o Espírito da verdade” (João 14:16). A palavra “Conselheiro” aqui é parakletos, substantivo de parakaleo, que significa “aquele que se coloca ao lado para confortar e ajudar”; “que reanima e encoraja”; “aquele que revive”; “aquele que intercede”. Portanto, os que são controlados pelo Espírito Santo vão fazer o que Ele faz: conectarem-se mutuamente para se fortalecerem!  

Paulo escreve: “... Quando vocês se reúnem, cada um de vocês tem um salmo, ou uma palavra de instrução, uma revelação, uma palavra em uma língua, ou uma interpretação…” (I Coríntios 14:26); “... Quem profetiza o faz para edificação, encorajamento e consolação dos homens (I Coríntios 14:3). Nós precisamos de um ambiente com palavras animadoras, que faz o contraponto em um mundo dominado por palavras de morte e notícias ruins - “O seu falar seja sempre agradável e temperado com sal, para que saibam como responder a cada um” (Colossenses 4:6). O sal preserva o alimento, evita a putrefação e a decomposição. Num mundo decaído, apodrecido e cheio de malícia as palavras de vida fazem o contraponto! Estudos afirmam que hoje em dia uma pessoa ouve em uma semana mais notícias ruins do que alguém ouvia durante toda a sua vida há cem anos atrás. 

Paulo diz em I Tessalonicenses 4:18 - Consolem-se uns aos outros com essas palavras”. É a mesma palavra de Hebreus 10:25. No contexto Paulo está falando sobre a morte, mas dando ênfase no arrebatamento e na ressurreição - “... Não se entristeçam como os outros que não têm esperança…” (I Ts 4:13). Num contexto de perseguição, sofrimento e morte Paulo estimula os irmãos a se animarem uns aos outros.

 

Se nos unirmos ninguém cai

“Finalmente, fortaleçam-se no Senhor e no seu forte poder. Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do Diabo” (Efésios 6:10-11). Há uma oposição espiritual aos filhos de Deus. A Igreja é o ambiente espiritual onde esses filhos se fortalecem mutuamente para a batalha espiritual. O Diabo arma ciladas, armadilhas. Armadilhas ficam escondidas para pegar de surpresa. Quando uma pessoa anda sozinha, ela fica vulnerável; mas conectada a um grupo o risco diminui muito - “... O que salva é ter muitos conselheiros” (Provérbios 11:14). Quando achamos que estamos bem, nossa tendência é relaxar, distanciar e desconectar dos irmãos - “... Aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia” (I Coríntios 10:12). 

Conectados somos mais fortes - “... Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá” (Mateus 12:25). O contrário é verdadeiro; a unidade é essencial para que o corpo seja forte. Não é quantidade que nos torna fortes, mas a unidade! Os discípulos de Jesus eram apenas doze, mas unidos, bem vinculados - “Minha oração é… para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti. Que eles também estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste” (João 17:20-21). Os discípulos viveram os efeitos dessa oração, e o mundo continua crendo até hoje, a despeito de tantas oposições! 

Baixe a
apresentação