Errar é Humano

Esse é um assunto muito discutido entre as pessoas, principalmente quando ele resulta em conflitos. Nessas situações, é muito comum ouvir frases como: 

“Errar é humano: mais humano ainda é atribuir o erro aos outros (Anton Tcheckov). Errar é humano; perdoar, é divino (Alexander Pope). Errar é humano, permanecer no erro é burrice (desconhecido). Com qual dessas frases você se identifica mais em sua maneira de pensar? Eu não sei você, mas eu diria que depende do que é certo e errado! Mas o que é certo e errado para você?

 

  • Certo - em que não há erro; verdadeiro, correto. Correto - isento de falha, erro ou defeito. 

  • Errado - ato ou efeito de errar. Incorreto - que não foi corrigido; que apresenta erros, falhas; que peca por inexatidão, errado.

 

Hoje em dia as pessoas estão relativizando tudo, inclusive a Bíblia. Porém Deus é o projetista e criou todas as coisas de maneira absoluta, para que funcionasse perfeitamente, sem erros ou falhas, inclusive a humanidade. Precisamos pensar bem, porque errar e acertar sempre vai gerar consequências. Uma pessoa que está viajando e erra o caminho vai perder tempo para corrigir a rota, enquanto quem acerta chegará sem preocupações. 

Você tem se alegrado com seus acertos ou tem sofrido com a consequência de suas escolhas?

Diante de Deus, existe sim certo e errado e todos são livres para escolher obedecer ou não (Deuteronômio 30:19 e Jeremias 21:8). Desobedecer a Deus é o pecado original, a raiz de todos os pecados, de todos os problemas. Pecado nada mais é que errar o alvo (Gênesis 2:16-17 e Gênesis 3:1-6). Deus iniciou a humanidade com o Adão e a Eva e ensinou o que era certo e errado, o que eles deveriam fazer ou não. Desde o início, Deus sabia o que seria bom ou não para o homem. Mas eles pecaram, desobedeceram a Deus e por isso sofreram consequências dolorosas. E como eles são os pais da humanidade, eles nos deixaram essa herança. O pecado passou a fazer parte da humanidade (Romanos 3:23, 5:12). 

Quando pensamos saber o que é melhor para nós, ficamos independentes e escolhemos agir diferente do que Deus determinou. É como um filho que sai da casa dos seus pais por não querer mais seguir as regras. Ele pensa ser tão bom ou melhor para escolher seu caminho. Essa independência com Deus é o Pecado que nos destrói dessa vida para eternidade. As pessoas trocam a segurança da Casa do Pai pela liberdade, e não percebem que essa liberdade requer um preço que ninguém é capaz de suportar (solidão, vazio, depressão, medo, angústia…).

Algumas pessoas pensam que Deus não se importa com seu sofrimento, mas é bem o contrário. Ele é o especialista da alma e quer muito ajudar todos os que estão sofrendo (Mateus 11:28 e Isaías 59:1-2). Precisamos entender que todo esse sofrimento que sentimos está ligado à ausência de Deus, que surgiu através de nossa escolha de não andar com Ele. 

Quando alguma coisa não está funcionando muito bem, não procuramos uma assistência técnica especializada e de preferência na autorizada? Por que com nossa alma faríamos diferente? Não adianta usar o jeitinho brasileiro e pensar em resolver mais ou menos, o problema não são as consequências e sim a causa. Só vamos conseguir resolver os pecados que nos causam tantos problemas, quando resolvermos o problema do Pecado. Deus é tão generoso que te dá a liberdade de plantar o que quiser. Mas Ele é tão justo, que você colhe exatamente o que plantou (desconhecido).

A verdade é que ninguém poderia consertar esse problema sozinho. Por isso Deus já resolveu isso por nós, em Jesus, quando Ele venceu a morte e o pecado, se tornando o único acesso a Deus (João 14:6). Nossa parte é ter a humildade de se arrepender e confessar com sinceridade, reconhecendo a rebelião e a autossuficiência (Tiago 4:6 e 1 João 1:9). Quando fazemos isso, o pecado não tem mais efeito sobre nós e não precisamos mais carregar sofrimento nenhum. 

Jesus conhece nossos erros e acertos, ele nos convida a entregar todo peso que não é nosso e deixá-lo controlar nossas vidas. Ele veio consertar nosso relacionamento com Deus tirando o bloqueio do pecado, basta voltarmos para Ele em arrependimento.

Baixe a
apresentação