Pare Mais, Corra Menos

Lucas 10:38-42

Vivemos num tempo em que as pessoas buscam satisfação instantânea, e não conseguem se aquietar, estão sempre fazendo algo, resolvendo alguma coisa, por isso a superficialidade espiritual tornou-se constante em suas vidas. Vejamos o que aconteceu com Marta e Maria, que mesmo tendo Jesus como visita em sua casa, uma preferiu se preocupar com as tarefas domésticas e a outra preferiu deixar tudo de lado para viver aquele momento único ao lado do Filho de Deus.

“Caminhando Jesus e os seus discípulos, chegaram a um povoado, onde certa mulher chamada Marta o recebeu em sua casa. Maria, sua irmã, ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo-lhe a palavra. Marta, porém, estava ocupada com muito serviço. E, aproximando-se dele, perguntou: "Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude! " Respondeu o Senhor: "Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a melhor parte, e esta não lhe será tirada" (Lucas 10:38-42). 

 

Quando o importante não é o mais importante. (V. 40, 41)  

Marta estava inquieta e não parava de trabalhar, estava agitada correndo de um lado para o outro querendo cumprir as suas tarefas para agradar o mestre. Marta queria mostrar para Jesus que o que estava fazendo era importante e que precisava de ajuda. Por isso perguntou: "Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude! " Respondeu o Senhor: "Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas”. O que Ele estava dizendo a Marta? Que quando ocupamos a nossa mente com as coisas deste mundo, com os afazeres do dia a dia perdemos o relacionamento mais importante da nossa vida. De toda a nossa correria, poucas coisas são realmente uma necessidade. Muito do que julgamos ser necessário, na verdade não é. Agimos assim na administração de nossa vida diária. Assimilamos muita coisa que poderia esperar, nos preocupamos com coisas que não merecem tanta atenção. Deixamos que o “urgente” tome o lugar do mais “importante”. 

 

Jesus não estava dizendo para Marta que os afazeres dela não eram importantes, mas naquele momento o que Ele mais desejava era que ela se aquieta-se para ouvi-lo e não que ela o servisse. "Respondeu o Senhor: "Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; "todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a melhor parte, e esta não lhe será tirada". Na verdade, Marta não estava fazendo do importante, o mais importante, que era estar aos seus pés. Jesus estava mostrando para ela que estar com Ele é algo sem o qual não se pode viver. 

 

Sabemos que as tarefas de casa, o trabalho, os momentos de lazer com a família o servir num ministério, tudo isso tem a sua importância, mas não é “o mais importante”. Jesus fazia muitas coisas importantes, mas o mais importante para ele era estar a sós com o Pai. “Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a um monte para orar. Ao anoitecer, ele estava ali sozinho” (Mateus 14:23). “Ao romper do dia, Jesus foi para um lugar solitário. As multidões o procuravam, e, quando chegaram até onde ele estava, insistiam que não as deixasse” (Lucas 4:42). Quando estamos no nosso tempo a sós com Deus esquecemos da agitação e da correria com os afazeres.



 

Como fazer do importante o mais importante.

1) Tempo. Se nós desejamos conhecer mais de Deus, temos que investir tempo com Ele. Precisamos aprender quais são as nossas prioridades para crescermos espiritualmente. Falta de tempo com Deus é o maior obstáculo para o nosso crescimento espiritual. Quanto mais tempo exclusivo nós dedicamos a Ele, mais significativo o relacionamento se torna. O princípio de Gálatas 6:7,8 se aplica efetivamente aqui: “Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna”. O que nos impede de termos tempo, não são só as correrias do dia a dia, mas os pecados não confessados. por isso não podemos nos dar ao luxo de ficarmos sem o tempo a sós com Deus, pois é nesse tempo que abrimos o nosso coração e confessamos os nossos pecados. "Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca" (Mateus 26:41). 

 

2) Parar mais e correr menos. “Maria, sua irmã, ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo-lhe a palavra…” Ela decidiu parar e priorizar o relacionamento com Jesus, pois sabia que a intimidade deveria vir em primeiro lugar. Maria entendeu a necessidade de parar mais e correr menos, para estar assentada aos pés de Jesus. Quando renunciamos a nós mesmos, permitimos que o Senhor nos leve a viver de acordo com o que alegra o seu coração. Desse modo, nos conectamos com Ele, e o nosso estilo de vida é totalmente transformado. Passamos a viver em comunhão, santidade e intimidade.

 

Conclusão

Se queremos parar mais e correr menos precisamos mudar nosso estilo de vida e priorizarmos o que é mais importante ou seja “a melhor parte”. Fazer algo diferente requer uma mudança de hábito. E hábitos são as coisas mais desagradáveis de mudar! Além do mais, qualquer mudança, mesmo uma mudança para o melhor, é sempre acompanhada por empecilhos e desconfortos. A nossa comunhão com Deus deve ter prioridade máxima em nossos calendários, porque é o lugar onde se desenvolve a intimidade. Não podemos conseguir a intimidade com Deus se não pararmos tudo que estamos fazendo e nos dedicarmos a ter um relacionamento com o nosso Mestre.

 


Assista o culto completo

https://www.youtube.com/watch?v=Xr_ZUnxa11w

 

Baixe a
apresentação