Prepare-se

Texto: Atos 2:1-4

Havia um clima de intensa expectativa entre os apóstolos depois que Jesus lhes havia dito: “... Esperem pela promessa de meu Pai” (Atos 1:4). Certamente, eles estavam eufóricos e ansiosos para receberem esse dom maravilhoso. No período de dez dias prepararam o ambiente. Estavam sempre juntos; ninguém queria perder nada! - “Todos eles se reuniam sempre em oração...” (Atos 1:14). Este era o único foco!

O Espírito ainda não tinha descido ainda, mas havia um clima de unidade em torno de um só objetivo e uma só Pessoa, Cristo. O traidor, desleal, aquele que tinha um espírito de contradição e remava contra, já não estava mais no grupo, e Matias ficou no seu lugar. Agora a equipe tinha com um só coração e alma. Todos estavam alinhados com o propósito do Reino e o comissionamento de Jesus.

 

O ambiente

Existe, uma condição, um ambiente apropriado, para que o Espírito Se manifeste. E somos nós que o preparamos. O ambiente do Pentecoste foi a unidade! Não se trata de estar juntos, simplesmente, mas de estar unidos. Muitos ajuntamentos acontecem onde as pessoas estão com os corações divididos em torno de objetivos humanos e não da Pessoa de Cristo. Estar reunido num só lugar com pensamentos dispersos e intenções dívidas é só mais um evento. Deus falou a Israel: “Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim…” (Isaías 29:13). O único fator de unidade tem que ser Cristo, e não opiniões, denominações, projetos, eventos, ideologias, filosofias.... Em ambientes assim o Espírito não Se manifesta!

Quando a Igreja se empenha em unidade, sem competições e intenções pessoais, ela cria o ambiente para que o Espírito Santo a encha. O apóstolo Paulo fala aos gálatas: “... Vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne… Ora, as obras da carne são manifestas: … ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja…” (Gálatas 5:20-21). Damos lugar ao Espírito quando resistimos às obras da carne. O Espírito só preenche espaço vazio, vazio de nós mesmos, da carne. Divisão é obra da carne, e não demônio; vem do egoísmo e do orgulho. Paulo diz aos coríntios: “Irmãos, não lhes pude falar como a espirituais, mas como a carnais,... Porque, visto que há inveja e divisão entre vocês, não estão sendo carnais e agindo como mundanos?” (I Coríntios 3:1, 3). 

 

O caráter

Existe uma falsa afirmação, com aparência de sabedoria, que diz: “Toda unanimidade é burra”. Refuto! Porque se assim for estarei dizendo que a Bíblia é burra. E ela diz: “... Suplico a todos vocês que concordem uns com os outros no que falam, para que não haja divisões entre vocês; antes, que todos estejam unidos num só pensamento e num só parecer” (I Coríntios 1:10). Unanimidade não é ser alienado, subserviente, apático; mas é se expressar, porém, pronto a abrir mão de opiniões e razões priorizando o próximo e a coletividade. Para isso é preciso humildade, e isso é inteligência! 

Toda suposta manifestação do Espírito em ambiente de carnalidade é falsa; é pura projeção de alma, emocionalismo, nada mais! Hoje em dia a Igreja está dividida como nunca antes na história, e os responsáveis por essa fragmentação ainda têm a coragem de colocar a culpa no Espírito Santo! Cada um se acha melhor que o outro, mais sábio, mais inspirado, mais ungido… Novas “igrejas” iniciam todos os dias, não pelo evangelismo, mas pela divisão, denominacionalismo, vanglória, personalismo, vaidade...

 

A atitude

Unidade requer humildade, a virtude antagônica ao pecado original - orgulho. A palavra diz: “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes” (Tiago 4:6). Humildade gera unidade, que por sua vez atrai a graça, a manifestação do Espírito. Divisão é ambiente de orgulho, onde o Espírito não Se manifesta! A Igreja precisa ter atitude em preparar o ambiente do Pentecoste. 

Se Ele se opõe aos orgulhosos, então a divisão fecha os céus! Toda barreira entre pessoas gera uma barreira com Deus. A cruz fez a ligação vertical e horizontal. É por isso que a cruz vem antes do Pentecoste. Na cruz nossa carne é crucificada. A atitude é nossa, voluntária, consciente, intencional, assim como fez Jesus. O sangue perdoa os pecados, mas a cruz mata a “fábrica de pecados”, a carne. Então vem o Pentecoste! O Espírito não ocupa espaço cheio de ego. Um exemplo está em I Pedro 3:7 - “... Maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra…, de forma que não sejam interrompidas as suas orações”. Um marido que não tem unidade com sua esposa fecha os céus e a chuva do Espírito não vem!

Baixe a
apresentação