Seja Simples

Simplicidade é “aquilo que não é complicado, que é simples e natural”. Pode representar a qualidade de quem é franco, sincero, puro ou inocente. Uma pessoa simples é muito mais feliz. Ser simples não é ser passivo, apático, ignorante…, mas é ser manso, tranquilo, sereno diante dos desafios da vida. Jesus disse: “... Portanto, sejam astutos como as serpentes e sem malícia como as pombas” (Mateus 10:16). A pomba é um dos símbolos do Espírito Santo, o próprio Deus, que não é autoritário nem invasivo, mas é manso, gentil, amoroso, simples… Por isso o evangelho é simples, nada complicado. Na verdade, Jesus veio para descomplicar a nossa vida e nos levar ao centro do Seu propósito. Isso é felicidade! 

 

Simplicidade é humildade

De todas as qualidades de uma pessoa simples, a maior delas é a humildade! A Bíblia diz: “Naquele momento, os discípulos chegaram a Jesus e perguntaram: ‘Quem é o maior no reino dos céus?’ Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: ‘Eu asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus’” (Mateus 18:1-4). A malícia entrou no coração humano quando Adão e Eva comeram do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Converter-se é, por meio de Jesus Cristo, voltar àquela condição inicial de Adão e Eva antes de pecarem! No céu não entrará pecado, nem malícia, nem perversão, nem maldade alguma. Por isso, as crianças são nossa referência de simplicidade. Elas são puras, despretensiosas e confiantes.

Pureza. É o mesmo que “inocência”, significa “ignorância do mal, pureza, simplicidade, ingenuidade”. Uma criança não tem consciência da maldade e nem capacidade de planejar o mal. Ela tem intenções puras. A malícia produz divisão, conflitos de relacionamento, guerras e contendas. A Bíblia diz: “O perverso não tem caráter. Anda de um lado para o outro dizendo coisas maldosas...; tem no coração o propósito de enganar; planeja sempre o mal e semeia discórdia” (Provérbios 6:12, 14). Era isso que estava acontecendo na igreja de Corinto, por isso Paulo escreveu: “... Com respeito ao mal, sejam crianças; mas, quanto ao modo de pensar, sejam adultos” (I Coríntios 14:20).

A pessoa maliciosa é perturbada porque guarda amargura - “Cuidem… que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando muitos” (Hebreus 12:15). Uma criança perdoa com facilidade, não carrega o peso da amargura no coração, esquece facilmente o mal recebido. Por isso ela é feliz! Ela consegue sempre ver o lado bom das pessoas e das situações. 

Despretensão. Uma pessoa simples é despretensiosa, não quer se sobressair; não exige nada, não se impõe na intenção de se autoafirmar, não precisa mostrar que sabe para impressionar os outros. Ela tem plena certeza de que é amada e aceita pelo Pai, por isso não busca aprovação dos outros para suprir suas carências. A complicada tem sempre uma observação a fazer, uma opinião a dar, uma questão a levantar, pois quer provar que sabe. Pessoas assim são desagradáveis, por isso infelizes, porque os outros se afastam dela! Davi diz: “Senhor, o meu coração não é orgulhoso e os meus olhos não são arrogantes. Não me envolvo com coisas grandiosas nem maravilhosas demais para mim. De fato, acalmei e tranquilizei a minha alma. Sou como uma criança recém-amamentada por sua mãe; a minha alma é como essa criança” (Salmo 131:1-2). 

Assim como uma criança, a pessoa simples não é fútil, não tem vaidade. “Vaidade” é a qualidade do que é vão, vazio, firmado sobre aparência ilusória. Vem do latim “vanitas”, cujo significado é “vacuidade; inutilidade; inconstância; futilidade; orgulho vão, o que é próprio do vácuo, ou seja: vazio”. 

Confiança. Uma criança se sente segura e confia plenamente em seus pais. Ser simples é confiar e se entregar aos cuidados do Pai, e não tentar sempre tomar o controle das situações. A Bíblia diz: “Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá” (Salmos 37:5). Jesus também disse: “... Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a roupa?... Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer?’ Ou ‘Que vamos beber?’ ou ‘Que vamos vestir?’... O Pai celestial sabe que vocês precisam delas” (Mateus 6:25, 31-32). 

O discurso hoje é: “Corra atrás das suas conquistas”… Quais? Conquistas humanas são apenas vaidade, porque não são eternas, não perduram. Elas apenas nos consomem, tiram a paz e nos afastam da verdadeira felicidade. Uma pessoa simples, que confia no Pai celestial, não vive “correndo atrás da máquina”, no ritmo frenético deste mundo. Ela tem um coração em paz, por isso é muito mais feliz. Ser simples é uma decisão. Seja simples, seja feliz!

Baixe a
apresentação