Deixe a Carnalidade e Entre na Espiritualidade

(1 Coríntios 2:14-16)

 

“Quem não tem o Espírito não aceita as coisas que vêm do Espírito de Deus, pois lhe são loucura; e não é capaz de entendê-las, porque elas são discernidas espiritualmente” (I Coríntios 2:14) .

 

Esta carta de Paulo, está carregada de ensinamentos e diretrizes à uma igreja abençoada em dons e talentos, mas que ao mesmo tempo ainda era muito influenciada pela cultura pagã da sua região. Corinto, era a cidade mais importante da Grécia nos dias de Paulo, pois possuía um movimentado centro de comércio mundial, porém era uma cidade politeísta, que estava acostumada à idolatria e práticas como por exemplo, de adoração à Afrodite, deusa do amor e da beleza. O templo de Afrodite estava num dos pontos mais proeminentes da cidade, alojava cerca de 1.000 prostitutas que recebiam homens a todo momento, para a prática do “sacrifício cultural” (copular). Isso trazia muita dificuldade para se ter entendimento sobre o que seria realmente carnalidade e espiritualidade.

 

O grande desafio para a igreja contemporânea, está relacionado ao relativismo, conceito de que os pontos de vista não tem uma verdade absoluta ou validade intrínseca, mas tem um valor relativo ou subjetivo. Exemplo: “Existe o bem e o mal?” Isso coloca em questão a palavra de Deus:

 

  1. O homem natural não vê de maneira espiritual (v. 14). Aos naturais (gr psuchikos), “da alma” ou os não regenerados; entendem somente as palavras, mas não os conceitos. 
  2. Não recebem a verdade da cruz.  Pois a mensagem da cruz é loucura (gr moria = tolice) para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de Deus” (1 Coríntios 1:18). Somente pelo Espírito de Deus nos é possível compreender na totalidade a obra de Cristo. A carnalidade despreza a cruz.

 

O Espírito é quem traz discernimento

 

 Pela revelação da palavra e a influência do Espírito Santo, os que andam em Cristo, se tornam espirituais, tendo habilidade de entender as coisas divinas. “Abre os meus olhos para que eu veja as maravilhas da tua lei” (Salmos 119:18).

A mente de Cristo nos é revelada pela Sua palavra, e pelo relacionamento íntimo com o Espírito Santo (v. 16). Não teremos essa revelação na totalidade, mas devemos nos dedicar a aprender mais e mais do Reino de Deus. “As coisas encobertas pertencem ao Senhor, ao nosso Deus, mas as reveladas pertencem a nós e aos nossos filhos para sempre, para que sigamos todas as palavras desta lei” (Deuteronômio 29:29).

“Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, que maneja corretamente a palavra da verdade” (2 Timóteo 2:15).

 

Isso não significa, que os incrédulos não verão nossas falhas, mas não terão a habilidade de reconhecer nossa natureza de filhos. Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus” (João 1:12).

 

Deixando a carnalidade

 

Pelo fato de ainda estarmos influenciados por nossa natureza decaída, movida pela carnalidade, somos impedidos de discernir o que ocorre em nossa própria vida, na igreja de Jesus, no mundo e com as demais pessoas à nossa volta.

Dificilmente somos capazes de entender na totalidade os acontecimentos, pois estamos sendo levados pelas emoções e não pelos princípios da palavra. A maturidade nos leva a caminhar pela palavra, e não por sensações e emoções. “Irmãos, não lhes pude falar como a espirituais (pneumatikos - alguém que está cheio e governado pelo Espírito Santo), mas como a carnais, como a crianças em Cristo” (1 Coríntios 3:1).

“Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência, as quais vocês praticaram no passado, quando costumavam viver nelas. Mas agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem indecente no falar” (Colossenses 3:5-8).

 

Entrando na espiritualidade

 

Viver uma espiritualidade saudável, não está relacionado apenas a orar e ler a palavra de Deus. Isso sim é parte integrante, mas não se trata do todo. Desenvolva uma espiritualidade mortificando a carne, pois crucificando nossa vontade é que estaremos sendo cheios do Espírito.

 

  1. Seja imitador de Jesus -Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas” (Mateus 11:29).
  2. Seja generoso - “Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos… Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade”. (1 Jo 3: 16-18)
  3. Exerça o perdão - “Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes? "Jesus respondeu: "Eu lhe digo: não até sete, mas até setenta vezes sete” (Mateus 18:21,22).

 


Assista o culto Completo

https://www.youtube.com/watch?v=hmQmhVwkGds

Baixe a
apresentação