Sobre nós

 

Somos uma igreja de relacionamento!

Cada membro é importante e indispensável no Corpo. Ninguém pode viver sozinho. Todos precisam de todos. Deus foi quem colocou os membros no Corpo como quis e cada um, portanto, tem sua função. Se alguém está no corpo é porque tem uma função. Numa família existe amor, respeito mútuo, disciplina, compromisso,responsabilidades e benefícios. Não estamos sozinhos, não pertencemos mais a nós mesmos, mas pertencemos uns aos outros (Efésios 4:25).

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                      

 

1962 - A Primeira Igreja Batista em Blumenau foi organizada em 12 de maio com apenas dez membros. Muitos foram os pastores e obreiros que contribuíram com o seu crescimento. Muitas foram, também, as dificuldades pelas quais a igreja passou, principalmente pela troca constante de pastores. A partir dos jovens da Igreja, Deus começou a atuar e muitas conversões foram acontecendo.

1999 - Iniciamos a transição para uma Igreja em Células. Já no processo de implantação, pudemos ver os resultados surpreendentes no que se refere ao compromisso de vida com Jesus.

2009 -  Denominado O Ano da Unidade, Deus nos agraciou com tremendas revelações. A tragédia que se abateu sobre nossa cidade no final de 2008 serviu para abrir os nossos olhos. Percebemos o quanto estávamos desconectados uns dos outros. Era necessário um profundo ajuste. Ampliamos nosso entendimento acerca da célula.

2010 -  Ano da Restauração. Restaurar é voltar ao original, ao princípio. Alguns fundamentos, princípios, foram esquecidos e precisávamos retomá-los. A estrutura organizacional ou omodelo é flexível e mutável, mas os princípios são eternos.

Somos uma igreja em células e não uma igreja com células. Célula não é uma reunião, mas uma comunidade de amor, onde todos os membros exercem a sua função de edificar uns aos outros, vivendo koinonia (comunhão) sete dias por semana, com o propósito de alcançar vidas para Jesus e expandir o Reino de Deus. Nessa família espiritual só existe uma Cabeça, Jesus, todo o resto é corpo. O líder não ocupa posição hierárquica, mas exerce uma função de responsabilidade diante de Deus, por isso assume a postura de servo. Em cima das bases redefinidas, retomamos o crescimento acrescentando mais e mais “tijolos” (vidas) nessa casa espiritual. Como sabemos que qualidade promove quantidade, nossa ênfase é: “...  Que todos cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo” (Efésios 4:13).

Assim, trabalhamos para que todos sejam discipulados um a um e aprendam a depender exclusivamente do Senhor, por meio da oração e da palavra, nutrindo um relacionamento íntimo com Ele.


 

Missão | Amar a Deus e fazer discípulos servindo ao próximo.

Visão |Ser uma comunidade acolhedora, baseada em pequenos grupos, que vive o compromisso do amor de Cristo.

 


Nossa estrutura organizacional

1) Fundamento: Jesus é o fundamento da Igreja. Ele é a pedra angular (Atos 4:11, I Pedro 2:7), a pedra principal, que dá o prumo e o esquadro de toda construção. A Bíblia compara a Igreja a uma construção. Ela não é um prédio de tijolos, mas é um templo espiritual, no qual cada membro é uma “pedra viva” -​“Vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas na edificação de uma casa espiritual…” (I Pedro 2:5). Jesus é o princípio de tudo, a base de todo o ensino e doutrina. Ele é a própria Palavra que Se tornou carne - ​“No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus… Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós…” (João 1:1, 14)

Assim como nas construções físicas os modelos e fachadas variam de acordo com os costumes e o contexto cultural de cada país e região, também as comunidades de fé podem variar seus métodos e práticas eclesiológicas. Porém, todas as construções têm algo em comum no mundo inteiro, que é inegociável: um fundamento. Portanto, a Igreja no mundo inteiro tem um só fundamento: Jesus. Tendo Jesus como fundamento, somos guiados por princípios. Princípios nunca mudam, são leis espirituais que suplantam culturas e resistem ao tempo.

Por isso somos uma igreja em células (grupos pequenos). Entendemos que a célula é a Unidade Básica do Corpo de Cristo, é a própria Igreja em movimento. É o ambiente que possibilita a prática dos nossos valores, baseados nos princípios (Jesus, a Palavra). Viver Igreja requer interação com Deus e uns com os outros. O grupo pequeno em si (célula) não é o princípio, mas favorece a vivência dos valores sobre os princípios do Evangelho de Cristo. No ambiente da célula desenvolvemos a vida em família, os relacionamentos, o sacerdócio de todos, o discipulado e a liderança servidora.

 

2) Estrutura: As colunas formam a estrutura dessa “construção espiritual”. São os cinco propósitos, os quais definem a razão da nossa existência. Elas dão sustentação ao crescimento através das células. São baseados em dois textos bíblicos: Mateus 22:37-40 e Mateus 28:19-20. Amar a Deus é​Adoração​; amar ao próximo é​Serviço​; ir e fazer discípulos é ​Evangelismo​; batizar é ​Comunhão​; e ensinar a obedecer é ​Discipulado​. As pedras vivas, que são os membros da igreja, são firmadas na fé e edificadas com o apoio da estrutura, que são os propósitos. Eles têm igual ênfase, por isso permitem que as pedras (pessoas) sejam parte da construção e não apenas uma pilha de pedras soltas, sem função alguma.

 

3) Cobertura:  Acima de tudo está a cobertura, Jesus. Ele é o fundamento, mas também é a Cabeça da Igreja, o Seu corpo. A Igreja é o segundo corpo de Cristo na Terra. Nesse corpo habita o Seu Espírito, e através dele Jesus continua na Terra fazendo as mesmas obras que fazia - ​“Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a supremacia” (Colossenses 1:18).

Portanto, aqui temos uma construção completa: o fundamento (Cristo), sobre o qual os valores são vivenciados através da células; as colunas (propósitos); as pedras (pessoas); e a cobertura (Jesus, o Cabeça).

 


Filiação: Estamos ligados à Convenção Batista Brasileira. Aceitamos suas doutrinas e sua declaração de fé. Todavia, antes de tudo, fazemos parte da Igreja de Jesus. Nossa ênfase não é a denominação e sim as características da verdadeira Igreja.

Autonomia: Cada Igreja Batista é autônoma. Isto significa que todas as decisões são tomadas aqui mesmo, não havendo interferência de qualquer espécie por parte da Convenção, exceto em casos de desvio doutrinário. Não existe um bispo, ou um papa sobre nós. Prestamos contas a Jesus, o Senhor da Igreja. Há, no entanto, um vínculo de cooperação com as demais Igrejas Batistas, com o objetivo de auxílio em promover o Reino de Deus.