Seguindo O Amor

"Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros. Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros" (João 13:34,35). 

Estamos vivendo um tempo onde as pessoas parecem cada vez mais não se importar umas com as outras, elas buscam fazer aquilo que tem vontade, sem se importar com as consequências de suas atitudes. Hoje o que mais vemos nas redes sociais são pessoas donas da verdade, desavenças, comentários ofensivos em postagens de diversos assuntos. E quantos relacionamentos já se perderam por causa de uma atitude mal pensada? Quantos estão por “um fio”? 

 

Como começou os relacionamentos dos discípulos de Cristo? 

Os discípulos de Cristo eram pessoas comuns com habilidades diferentes mas com falhas e fraquezas, pessoas de duro coração, cheios de justiça própria, muito focados no que tinham pra fazer, eram pessoas muito desconfiadas com os que tentavam aproximar-se. Não eram apenas os apóstolos que foram os discípulos, mas todas as pessoas que acreditaram que Jesus era o Salvador e se batizaram, sendo elas da religião judaica ou não. No meio de uma pluralidade religiosa e cultural envolta em vários conflitos, Jesus veio anunciar que o Reino do Céu chegou e agora aqueles que passaram a segui-lo precisavam aprender a conviver com suas diferenças. Jesus sabia muito bem o que eles precisavam aprender a se relacionar, pois os maiores desafios eram internos, que geravam desafios externos.
 

Como posso seguir O amor?

  1. Quando abro mão de mim mesmo - "Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros”.

 

Jesus fala sobre um NOVO mandamento. Se existe um novo mandamento, quer dizer que existe um velho e que precisa ser atualizado. 

Pense comigo, o que é mandamento? Uma ordem de algo que deve ser seguido, cumprido, uma tarefa a ser feita. Jesus estava dizendo que precisava ser atualizado a ordem dada por Ele à Moisés, nos levando a entender que a minha responsabilidade com o próximo é amá-lo de maneira mais profunda.

Eu sempre pensei que era correto ficar só com uma menina, mas quando conheci Jesus descobri que o correto mesmo era ficar apenas com a minha esposa e por isso eu deveria me guardar.

Nosso amor pelas pessoas não é porque elas são da mesma célula ou igreja, ou porque ela acredita nas mesmas coisas que eu. Nosso amor é porque Jesus as amou com um amor eterno. "Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração” (Mateus 6:19-21).

 

  1. Quando eu amo como Ele me amou - “Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros".

Jesus está dizendo que esse novo jeito de amar era diferente do que as pessoas estavam acostumadas. Elas estavam acostumadas a viver um amor que precisava de motivos pessoais, mas o amor com que Jesus amou estava motivado no amor de Deus pelas pessoas.

Jesus dedicou sua vida às pessoas. Ele foi o único homem perfeito, e mesmo assim não julgou ninguém. Pelo contrário, sempre ofereceu ajuda e ofereceu uma nova chance. Ele deu tudo de si pelas pessoas.

Quando eu trabalhava em Pomerode, meu carro e minha moto estragaram e eu não tinha como ir. Eu pensei que eu teria que pegar ônibus, mas dois amigos da célula decidiram rachar a gasolina, para me levar e buscar de casa até o trabalho. Detalhe, eu trabalhava no primeiro turno. Eles renunciaram ao sono, tempo e dinheiro.

Amar como Jesus amou é fazer a vontade de Deus e não a nossa. Valorizar as pessoas e não sua condição. Ninguém merece esse amor, mas Deus nos amou e se aproximou de nós. É se importar com as necessidades das pessoas, falar a verdade, perdoar,  abrir mão dos nossos direitos e razões, sofrer injustiça sem revidar, morrer para que elas possam viver. É aproximar as pessoas de Deus. “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos” (João 15:13).

 

  1. Quando minhas ações mostram o amor às pessoas - “Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros”.

Jesus está dizendo que a prática do novo mandamento mostra que uma pessoa é discípulo de Cristo. Não é apenas falar que ama, mas ter atitudes que nascem do amor.

Discípulo é a pessoa que segue os ensinamentos de um mestre (grego mathetes, seguidor ou aprendiz). No Novo Testamento se refere tanto aos APÓSTOLOS. “Chamando seus doze discípulos, deu-lhes autoridade para expulsar espíritos imundos e curar todas as doenças e enfermidades” (Mateus 10:1), como aos cristãos em geral. “Naqueles dias, crescendo o número de discípulos, os judeus de fala grega entre eles queixaram-se dos judeus de fala hebraica, porque suas viúvas estavam sendo esquecidas na distribuição diária de alimento” (Atos 6:1). 

 

Quem já conheceu alguém e percebeu que ela era diferente, que aquela pessoa era discípula de Cristo pela sua maneira de falar ou agir? Quem já ouviu alguém dizer que você é diferente?

Não somos chamados a viver o amor natural pelas pessoas, mas sim o sobrenatural. O amor natural sempre vai querer satisfazer nossos desejos, mas o amor de Cristo sempre vai satisfazer os desejos do Pai. Que tipo de amor eu tenho seguido?


 

Assista o culto completo

https://www.youtube.com/watch?v=dr55PjgRNkc

 

Baixe a
apresentação